Horário de atendimento: de Segunda a Sexta, das 8:00h as 18:00h
Leia nossos

ARTIGOS

sono

Duração mais curta do sono pode estar associada ao aumento do risco de morte por câncer de próstata

Por : em : 7 de abril de 2017 comentários : (1)

               Foi publicado recentemente em um site de atualizações em oncologia,  o Practiceupdate, os resultados de uma análise retrospectiva  de dois estudos, realizada pela American Association of Cancer Research, uma entidade engajada em pesquisa clínica na área de oncologia.

               Susan M. Gapstur, PhD, MPH, da American Cancer Society, explicou: “O interesse em determinar potenciais efeitos sobre a saúde por fatores que perturbam ritmos circadianos, como trabalho por turnos e falta de sono, aumentou recentemente. Pesquisas anteriores sugeriram uma associação entre menor duração do sono e câncer de próstata fatal.

              Dr. Gapstur e colegas procuraram examinar esta associação ainda mais, eles analisaram dados do Cancer Prevention Study I e Cancer Prevention Study II, dois grandes estudos da American Cancer Society.

               Ao todo, a análise incluiu 407.649 homens do Estudo I, acompanhados de 1950 a 1972, e 416.040 homens do Estudo II acompanhados de 1982 a 2012. Os participantes relataram numerosos comportamentos relacionados ao sono, incluindo duração do sono, trabalho por turnos e insônia. Todos os homens não tinham diagnóstico de câncer no início do estudo.   

                Durante os períodos de acompanhamento, 1546 homens no Cancer Prevention Study I e 8704 homens no Cancer Prevention Study II morreram de câncer de próstata. Eles descobriram que durante os primeiros 8 anos de seguimento, entre os homens com idade inferior a 65 anos, aqueles que dormiam 3 a 5 h por noite tinham um risco 55% maior de morrer de câncer de próstata do que os homens que dormiam 7 h por noite. Os homens que dormiam 6 h por noite estavam em risco 29% maior do que aqueles que dormiam 7 h. Homens 65 anos de idade ou mais não mostraram nenhuma diferença no risco de morte por câncer de próstata, não importando quantas horas de sono eles haviam relatado

               Embora o mecanismo biológico específico não esteja claro, a privação do sono e a presença de luz à noite podem inibir a produção de melatonina. A baixa produção de melatonina pode desencadear mutações genéticas, maiores danos oxidativos, reparação reduzida do DNA e supressão imunológica. A curta duração do sono também pode contribuir para a desregulação de vários genes envolvidos na supressão tumoral.

                Dr. Gapstur concluiu: “Embora esses resultados sejam intrigantes e contribuam para um crescente corpo de evidências de que os fatores relacionados ao ritmo circadiano podem desempenhar um papel na carcinogênese da próstata, são necessárias mais pesquisas para entender melhor os mecanismos biológicos. Se os achados forem confirmados em outros estudos, contribuirão para evidências que sugerem a importância de se obter um sono adequado para uma melhor saúde ” 

 

Comentários
Amaral 5 horas ago
13 de maio de 2017

Bacana.

Responder

Deixe uma resposta